Bem vindos ao meu espaço

Após algum tempo a navegar neste mundo de blogosferas, dei por mim ai e ali a escrever o que se pensa aqui… resolvi então criar o "Coffee Break e 3 linhas de conversa", o lado mais dia-a-dia, o lado mais soft, talvez o lado mais “santo” de Santo&Pecador. Serve este blogue, como o próprio nome o diz, para fazer uma pausa e escrever 2 ou 3 linhas sobre aqueles pensamentos, ideias e momentos (bons, maus ou mesmo aqueles assim-assim) que nos surgem durante o dia ou da noite. Vou tentar assim com as vossas opiniões e com algumas, saudáveis, discussões que por aqui vão ficando, tentar enriquecer e melhorar o meu padrão de vida e algo mais…



Logo estão todos convidados para um Coffee Break e 3 linhas de conversa,

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Por mim, por ti ou pelos outros

Roubei este texto do Blog Amor Perfeito da Dina, uma mulher que, pelo pouco que vou lendo dela, já deu para perceber que é uma Mulher sensível e atenta aos pormenores.

Como se pode comprovar neste seu texto, uma mulher que ama o seu companheiro e que não descura as indispensabilidades de uma relação a dois.

Algo que as mulheres nunca deviam esquecer (e os homens também):


Mas há algo que me deixa espantada. Em tempos, estávamos três mulheres reunidas à volta de um café, quando uma amiga refere que ao fim-de-semana é dia de descanso por isso não gosta de se compor, já lhe chega durante a semana. Eu e a M., em uníssono, perguntamos-lhe «mas se durante a semana o teu marido não te vê, e quando te vê já estás em casa de fato de treino, não te apetece compor-te para ele ao fim-de-semana?». Ao qual nos responde que não, porque já se conhecem há muitos anos e por isso o marido já não precisa disso e sabe que ela tem que estar confortável. Se pode ser normal para certas pessoas para mim não.


É como se o marido fosse um dado adquirido, e não é preciso mais nada para o conquistar e manter a chama acesa. Lembrem-se que até os cachorros com trela olham para outro lado! E confortável não é sinónimo de desleixado. Nem sempre me apetece ao fim-de-semana vestir camisa e saltos altos. Mas sei que consigo ser hiper feminina de sabrinas e vestido. Ou de ganga e top. Ou de calções.
Também eu herdei um mau hábito de solteira. Sempre que chegava a casa, gostava de tomar banho e vestir algo mais confortável para cozinhar e não sujar a minha roupa. Por isso vestia roupa velha e larga. Até que um dia, às compras, mostro uma roupinha para andar só em casa ao marido e ele responde-me «compra, é agradável ao olhar», com aquele sorriso de satisfação que um homem põe ao imaginar a sua mulher vestida com certas peças. E pensei «alto lá, isto significa algo.» Por isso, não cometo o mesmo erro: mesmo para as limpezas ou cozinhar, tenho roupa bonita e feminina, para casa. Claro que não ando por lá de mini-saia e corpete. Mas sinto-me bem, estou confortável, e agrado à pessoa mais importante: aquela que amamos. Porque se afinal nunca vamos comprar pão ou deitar o lixo fora, sem nos vestir condignamente e pôr um pouco de rímel; porque é que o nosso homem não merece um pouco mais de cuidado?


4 comentários:

Dina disse...

Gostei do «sensível e atenta» ;)

Santo&Pecador disse...

Dina,
pelo que tenho lido lá pelo teu "cantinho" são adjectivos merecidos.

Beijo!

Moi disse...

É isso mesmo, o normal é as mulheres deixarem-se ficar desleixadas para quem amam, por comodismo, porque acham que a outra pessoa já está certa e conquistada... o que considero um erro. Mas isto aplica-se também ao sexo oposto! Vale para os dois lados.

Beijoca

Santo&Pecador disse...

Moi,
Tal como disse, nos dois sexos.

Beijo!